Agronline
Página inicial dos artigos
Notícia
 
Agricultura
 
Agronegócios
 
Geral
Pecuária
 
Política
 
Tecnologia
 
Inicio > Agricultura
Embrapa capacita futuros técnicos agrícolas de Rondônia
A Embrapa está empenhada em criar meios para levar conhecimento, tecnologias e demais práticas desenvolvidas pela Empresa para multiplicadores, ou seja, atores do setor agropecuário que são responsáveis por fazer com que todo este conhecimento chegue ao campo e possa ser adotado pelos produtores de Rondônia. Neste sentido, neste mês de março foi realizada capacitação teórica e prática para 120 estudantes do curso técnico em agropecuária do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (Ifro), no município de Ariquemes.

Durante a ação os estudantes tiveram acesso às informações e puderam conhecer as tecnologias para soja, milho, Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) e Sistema Plantio Direto. A equipe do Ifro também abordou as culturas do abacaxi e da banana. Para a pró-reitora de Extensão do Ifro, Maria Goreth Reis, este tipo de atividade potencializa o aprendizado. “Por meio da parceria com a Embrapa podemos oferecer o acesso aos conhecimentos que estão sendo produzidos pela pesquisa e que já podem ser aplicados no campo”, afirma.

Sobre as capacitações, o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia, Davi Oliveira explica que “essa estratégia tem a vantagem de poder capacitar os estudantes, futuros profissionais, formando agentes multiplicadores. Adicionalmente, também capacita os estudantes para que levem os conhecimentos adquiridos para a propriedade dos próprios pais, já que muitos são filhos de produtores”. "Trata-se de atuar com responsabilidade social, capacitando jovens do presente para uma agropecuária segura e sustentável do futuro", completa o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia Frederico Botelho.

Soja, milho, ILPF e Plantio Direto são destaques

Durante o evento os estudantes puderam conhecer as cultivares de soja da Embrapa recomendadas para Rondônia e uma novidade, o Sistema Cultivance, desenvolvido pela Embrapa em parceria com a BASF. É a primeira tecnologia com organismo geneticamente modificado totalmente desenvolvida no Brasil, desde as pesquisas em laboratório até a sua comercialização. O Sistema combina cultivares de soja geneticamente modificada e com grande potencial produtivo ao uso de um herbicida com amplo espectro para controle de plantas daninhas de folhas largas e estreitas de difícil controle, configurando, assim, um novo sistema de produção. O resultado dessa parceria é uma opção inovadora para os sojicultores brasileiros, que passam a contar com esse novo sistema de manejo.

Enquanto o plantio da soja está consolidado no Cone Sul de Rondônia, nas demais regiões a expansão está ocorrendo, principalmente, sobre áreas de pastagens degradadas que apresentam baixos índices produtivos. De acordo com o pesquisador da Embrapa Rondônia, Vicente Godinho, estima-se que mais de 70% das áreas de pastagem do estado estão com algum grau de degradação e a soja vem como uma alternativa para a recuperação destes solos, no sistema de integração lavoura-pecuária (ILP). Este sistema também foi apresentado aos estudantes e trata-se de uma estratégia de produção sustentável, que integra atividades agrícolas, pecuárias e florestais, realizadas na mesma área em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, buscando efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema.

Já o Sistema Plantio Direto (SPD) é uma técnica conservacionista em que a semeadura é realizada sem as etapas de preparo convencional do solo, como aração e gradagem, ou seja, sem o revolvimento do solo. Nessa técnica, é necessário manter a cobertura permanente do solo, seja por plantas em desenvolvimento ou por resíduos vegetais. Essa cobertura protege o solo do impacto direto das gotas de chuva e das erosões, além de outros benefícios. O plantio direto pode ser considerado como uma modalidade do cultivo mínimo, em que o preparo do solo limita-se à linha de semeadura.

Para o milho foi abordado as principais práticas culturais e a comercialização. Rondônia é um dos principais produtores de milho da região Norte, sendo os municípios de Vilhena, Corumbiara, Chupinguaia e Cerejeiras – região do Cone sul do estado – os maiores produtores. O destaque é para o milho produzido em segunda safra, ou safrinha (semeado de janeiro a março), que vem ganhando ainda mais importância a cada ano.

Embrapa Rondônia

Data: 11-04-2016
Fonte: Embrapa
  Enviar está notícia por e-mail  Imprimir esta notícia 

Notícias relacionadas
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Resistência na ferrugem da soja ganha força
»Produtores do RS já colheram 8,5 milhões de toneladas de arroz
»SC quer erradicar cancro europeu dos pomares de maçã
»Curso Internacional de Sementes: Fisiologia e Qualidade

Notícias anteriores
15-22/Ago  23-30/Ago  31/Ago-07/Set  08-15/Set    

Noticias recentes

Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br