Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
A biotecnologia aplicada a cereais de inverno

15/05/2008

O Núcleo de Biotecnologia Aplicada a Cereais de Inverno (NBAC) prioriza a multidisciplinaridade e visa contribuir para o conhecimento e o entendimento de como os genes (portadores da informação genética) estão organizados nos genomas, com ênfase na cultura do trigo e demais cereais de inverno.

Por meio do emprego de diferentes técnicas e metodologias, o NBAC juntamente com a participação de pesquisadores associados da Embrapa Trigo, buscam o desenvolvimento de ferramentas prontamente aplicáveis nos programas de melhoramento de cereais de inverno.

Atualmente o NBAC está dividido nas seguintes linhas de pesquisa:

1.

Cultura de Tecidos para a produção de plantas in vitro (duplo-haplóides), visando acelerar o processo de obtenção de novas variedades de trigo e de cevada. Isto é possível porque as plantas originadas por esta técnica serão totalmente uniformes em apenas um ano. Esta é uma grande vantagem, se for comparado ao sistema normalmente utilizado na criação de uma nova cultivar. Na maneira tradicional são necessários de 7 a 8 anos para ter a cultura pronta para ser testada quanto ao seu potencial de rendimento para somente, então, ser disponibilizada aos agricultores.

2.

Citogenética Clássica e Molecular cujas análises individuais de células e cromossomos visam a seleção do material genético de uma determinada espécie. As análises realizadas referem-se à viabilidade polínica (célula masculina) e à estabilidade genética durante os processos de cruzamentos, a fim de monitorar as progênies resultantes e o mecanismo de herança das espécies, permitindo, assim, o uso de procedimentos adequados à manipulação genética em um programa de melhoramento. Atua-se, também, em bioprospecção e introgressão de genes com características importantes e oriundos de espécies ancestrais aos cereais de inverno.

3.

Marcadores moleculares de DNA para a detecção de diferenças entre indivíduos, permitindo seu uso em estudos básicos de genética, para estimar a diversidade genética e na seleção das plantas melhoradas, por meio de seleção indireta com base nos marcadores. Na Embrapa Trigo, estão sendo conduzidos estudos com marcadores moleculares de trigo para associação com a resistência a fatores bióticos (resistência à ferrugem da folha, por exemplo), e a fatores abióticos (como tolerância à germinação na espiga, tolerância ao alumínio), além de outras características de interesse.

4.

Expressão gênica por meio de estudos diretos do RNA (transcricional) ou pelas proteínas (traducional). O estudo transcricional objetiva a identificação da presença de um RNA específico de um gene, bem como a sua quantificação, possibilitando verificar quais genes apresentam alteração na expressão quando a planta é submetida a um estresse. Quanto às proteínas, elas podem ser estudadas através de técnicas que as separam de modo monodimensional ou bidimensional. Esta última técnica é usada para o estudo em larga escala de misturas complexas de proteínas, e que constitui a área de pesquisa chamada proteômica. No NBAC, a separação monodimensional de proteínas de reserva do glúten (gluteninas de alto peso molecular) permite a correlação direta com parâmetros de qualidade tecnológica do trigo.

5.

Bioinformática permite o agrupamento, a identificação e a comparação de dados de uma espécie ou entre espécies, em um curto período de tempo. As ferramentas de bioinformática possibilitam a aquisição de informações que podem levar ao entendimento e ao delineamento de novas estratégias para a solução de problemas, pois caracteriza-se pela interdisciplinaridade, utilizando conhecimentos da Ciência da Computação, da Biologia e da Matemática.

6.

Transformação Genética contribuirá substancialmente para a conquista de patamares mais elevados de progresso genético, uma vez que possibilitará a incorporação direta e controlada de características de interesse para a adaptação da cultura de trigo aos agroecossistema brasileiros. O NBAC estará em breve consolidando esta área de pesquisa, buscando melhorar características de aptidão panificativa de trigo, resistência a fungos fitopatogênicos e tolerância a estresses abióticos.

Sandra Patussi BrammerEnvie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CNPT

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br