Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
A comunicação no processo organizativo para o manejo florestal comunitário em assentamento rural

07/12/2005

:. Do mesmo autor
A promoção do Desenvolvimento Territorial em Rondônia.

Crédito rural e trajetória individual na pequena propriedade familiar.

Agricultura sustentável e resgate do conhecimento tradicional.

Como conciliar os objetivos de conservação e desenvolvimento sustentável com os objetivos dos comunitarios, financiadores e agentes de suporte técnicos? Este é um dos grandes desafios que se apresenta para os projetos de manejo florestal comunitario.

O apoio a iniciativas de desenvolvimento e adoção de sistemas sustentáveis de manejo florestal na Amazônia, vem sendo proporcionado pelo ProManejo, programa criado no ambito do PPG-7 (Programa Piloto de Proteção das Florestas Tropicais) e executado pelo IBAMA e Ministério do Meio Ambiente. O componente 2 - Iniciativas Promissoras, foi idealizado com o objetivo de gerar exemplos práticos de sistemas de manejo florestal , a partir da geração de experiências piloto, que contribuam para o aprendizado dos diversos segmentos envolvidos com a questão floresta.

Outra caracteristica do ProMnejo é a execução de açoes em parceria com diferentes instituiçoes publicas e privadas e com a sociedade civil organizada. Neste contexto , a Embrapa Rondônia, participa deste esforço de geração de exemplos praticos, por meio da execução do projeto "Organização comunitária em apoio ao manejo florestal em assentamento rural" o qual vem, desde o mês de julho 2005, sendo desenvolvido junto aos produtores do assentamento Nilson Campos, em Jacy-Paraná.

O objetivo principal do projeto é dar apoio ao processo organizativo e promover o intercambio entre grupos comunitarios interessados em implmentar o manejo florestal comunitario. Para isso vem sendo desenvolvido um programa socio-educativo, que compreende ações de sensibilização , capacitação,planejamento e difusão.

Na etapa de sensibilização, realizada no período de julho a setembro de 2005, foram realizadas três oficinas de sensibilização, as quais funcionam como um espaço comunicacional de discussão e geração de informações, bem como de reflexão sobre a realidade local, no que diz respeito aos conflitos socioambientais sobre a a gestão e uso dos recursos florestais.

Para o manejo florestal comunitário é imprescindivel a constituição de um grupo. entretanto , as exepriências com trabalho em grupo tem apontado para a necessidade de se preparar os seus componentes para o trabalho comunitário. Além das costumeiras técnicas de dinâmica de grupo, uma das técnicas empregadas junto ao grupo de produtores do assentamento Nilson Campos, utiliza a música popular brasileira , como base para a discussão e reflexão sobre a realidade local, promovendo assim a preparação dos assentados para a participação efetiva na elaboração do plano de manejo.

A fase de sensibilização culminou com a constituição de um Grupo Comunitário de Estudo (GCE) , que a cada reunião desenvolve um tema para discussão , dentre eles : a) a biodiversidade local, diversidades de espécies florestais existentes e seu uso; b) A dinâmica atual da extração de madeira no assentamento, características biológicas, quantificação e identificação das espécies existentes; diâmetros, locais de extração; c) A situação sócioeconômica de membros do Grupo; e d) a potencialidade e uso local de produtos florestais não madeireiros.

O Grupo é constituido por 12 comunitarios e seis técnicos, dentre pesquisadores da Embrapa Rondônia e técnicos de instituições parceiras. Na discussão sobre as espécies florestais existentes no assentamento , utilizou-se a música "Matança" (Jatobá), gravada pelo cantor Xangai , no disco Cantoria 2 (1994). A mesma relata o desaparecimento das espécies florestais existentes na Mata Atlântica , e vaticina que este será o destino da Floresta Amazônica, caso não se faço o manejo florestal. A partir da listagem de todas as espécies mencionadas na letra da música , fez-se em conjunto com os participantes, um levantamento das especies que eram conhcidas por eles , e quais a que ocorriam com mais frequência no assentamento. 0 exercicio da troca de conhecimento , entre produtores e técnicos, se deu a partir da indentificação das espécies que na região Norte recebem outra nomenclatura, bem como em relação as formas de uso, seja para , construção, movéis , fins medicinais e artesanal.

Na avaliação da técnica, os produtores reconhecem a validade do emprego da música, para facilitar a reflexão e a aprendizagem sobre os assuntos tratados no Grupo. Além da música já mencionada , foram utilizadas as músicas "Saga da Amazônia" e "Peróla Azulada" (Zé Miguel – Acústico 2001). A análise completa das dinâmicas estará sendo divulgada em evento técnico cientifico da área de comunicação.

Vania Beatriz V. de OliveiraEnvie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CPAFRO

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br