Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Adubação foliar com nutrientes na cultura da soja

06/12/2007

:. Do mesmo autor
teste

Na cultura da soja a produtividade, a eficiência e a lucratividade são aspectos da maior relevância, além de que se deve sempre procurar a sustentabilidade dos processos produtivos. Nesse contexto, os fertilizantes, cuja importância é conhecida há décadas, representam um significativo percentual do custo de produção da soja. Segundo dados da Embrapa Agropecuária Oeste, este percentual é da ordem de 20 a 30 % dependendo do nível tecnológico do produtor. Assim como as raízes, as folhas da soja têm a capacidade de absorver os nutrientes depositados na forma de solução em sua superfície.

Para a realização da adubação foliar, existem hoje no mercado inúmeros produtos comerciais contendo macro e micronutrientes, e a sua utilização tem aumentado nos últimos anos. Os resultados experimentais realizados pelas instituições de pesquisa têm mostrado grande variabilidade na resposta da soja à sua aplicação. No entanto, na tentativa de conseguir aumentos na produtividade da soja e por conseqüência, diminuição do custo relativo, tem motivado produtores a utilizar estes produtos.

A soja é uma cultura exigente em termos nutricionais e bastante eficientes em absorver e utilizar os nutrientes contidos no solo, principalmente nitrogênio (N), potássio (K), cálcio (Ca), fósforo (P), magnésio (Mg) e enxofre (S). Os nutrientes exportados em maior quantidade são: N, K, S e P.

O período em que os nutrientes são absorvidos em maior quantidade, corresponde à fase do desenvolvimento da planta em que as exigências nutricionais são maiores. Este período vai de V2 (primeira folha trifoliada completamente desenvolvida) até R5 (início de enchimento de grãos). A velocidade de absorção aumenta durante a floração e início de enchimento dos grãos. Aliado ao aumento da velocidade de absorção, verifica-se também uma alta taxa de translocação na planta ao longo desse período.

Assim como a adubação tradicional via solo tem um objetivo definido e especifico, ou seja, complementar a nutrição da planta em quantidade e qualidade em relação ao que o solo pode fornecer, a adubação foliar também precisa ser definida e utilizada com objetivos específicos e baseada em critérios técnicos/econômicos.

Com relação aos critérios técnicos, a decisão de usar ou não algum nutriente via foliar, deve estar apoiada na análise foliar. Somente após a interpretação desta, será possível decidir pela correção de deficiências ou ainda, constatar toxicidade de nutrientes. Porém estas correções só se viabilizam na próxima safra, considerando que para as análises, a amostragem de folhas é realizada no período da floração plena (estádio R2), no qual coleta-se o terceiro e/ou quarto trifólio com pecíolo, a partir do ápice da planta, período no qual a correção nutricional via foliar não é mais possível.

A Embrapa Agropecuária Oeste testou, na safra 2004/05 e 2005/06 vários adubos aplicados via foliar, tanto na forma de fórmulas completas com vários elementos e/ou aminoácidos, como produtos contendo um único nutriente. Os ensaios foram realizados em Dourados (solo argiloso) e Bataiporã (solo arenoso) e os resultados mostraram equivalência em rendimento de grãos com a testemunha onde não se aplicou os produtos. Entretanto, para o uso de aminoácidos, em alguns casos, o retorno econômico da aplicação dos nutrientes foi positivo, mas evidenciou sua dependência de altas produtividades e preços da soja favoráveis no momento da comercialização.

Resultados de pesquisa obtidos pela Embrapa têm demonstrado respostas significativas apenas para manganês (Mn) cobalto (Co) e molibdênio (Mo), razão pela qual não existe a recomendação para adubação foliar com outros nutrientes. Em condição de carência de manganês ocorre clorose entre as nervuras das folhas mais novas, as quais tornam-se verde-pálido e passam para amarelo-pálido. Áreas necróticas marrons desenvolvem-se nas folhas à medida que a deficiência torna-se mais severa. Neste caso indica-se a aplicação de 350 g.ha-1 de Mn diluídos em 200 litros de água com 0,5% de uréia. Para o Co e Mo sugere-se a aplicação via foliar de 12 a 30 g.ha-1 de Mo e 2 a 3 g.ha-1 de Co, entre os estádios V3 e V5. Deve-se dar preferência para o fornecimento via foliar, uma vez que no tratamento de semente a aplicação de Co e Mo poderá reduzir a sobrevivência do Bradyrhizobium e, consequentemente, a nodulação e a fixação biológica do nitrogênio.

Luiz Alberto StautEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPAO

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • NITROGENIO LIQUIDO 32% SUBISTITUI UREIA E NITRATO
    O nitrogênio liquido e um produto de nanotecnologia são partículas ate 9 vezes menores do que os poros da planta isso faz com que absorção pela planta seja imediata bem diferente da ureia que em contato com solo úmido se perde 60% do nitrogênio por evaporação o resultado e igual ou melhor que ureia nitrato etc só que com uma redução no custo de ate 50% sem contar redução com mão de obra maior facilidade de armazenar etc dosagem 1 litro do vital nitrogênio equivale a 35 kg de ureia vantagens operacionais maior autonomia dos equipamentos aplicadores, pela maior capacidade de carga; pouca exigência em mão-de-obra no manuseio do fertilizante; elimina os custos com estrutura de armazenamento para fertilizantes; elimina as perdas de produtos por manuseio excessivo versatilidade nas formulações o processo de produção de fertilizantes líquidos permite a obtenção de um grande número de formulações com concentrações de nutrientes variadas, atendendo às necessidades do complexo solo-planta, de forma agronomicamente correta e com vantagens econômicas. Localização/distribuição do fertilizante os equipamentos aplicadores de fertilizantes líquidos permitem, por meio de regulagens simples, a distribuição do produto de maneira mais uniforme e nos locais de melhor aproveitamento pelas culturas. Segurança na dosagem o fertilizante líquido e os equipamentos aplicadores conferem precisão nas dosagens aplicadas, eliminando o problema de falta/excesso de nutrientes nas adubações. acompanhando a evolução tecnológica da agricultura, produzimos fertilizantes líquidos na forma de soluções e suspensões. É uma técnica que traz muitos benefícios para o dia-a-dia da propriedade rural. excelentes benefícios na armazenagem, transporte e aplicação acompanhando a evolução tecnológica da agricultura, produzimos fertilizantes líquidos na forma de soluções e suspensões. É uma técnica que traz muitos benefícios para o dia-a-dia da propriedade
    ANDRIGO - 09/05/12 22:01

  • macro e micronutrientes via foliar
    Devem ser analisados cada caso com por exemplo. Após a aplicação de glifosato em soja transgênica nota se uma leve deficiência de manganês o qual deve ser corrigida com uma aplicação do nutriente via foliar. Outro nutriente que merece destaque é o silício, quando aplicado via foliar este melhora os aspectos físicos das folhas deixando-as com uma coloração verde intensa além de deixá-la mais rígida ao qual tem estudos que mostram que este efeito dificulta a entrada de doenças e também tem influência no ataque de pragas que as atacam. Este ano eu utilizei silicato de silício e gostei da mudança que ocorreu na minha soja. O resultado é visto logo nos primeiros dias após a aplicação. Este ano quero fazer um experimento utilizando somente fertilizantes líquidos no sulco de plantio e via foliar, o resultado digo a vocês na próxima safra.
    Gilvan Cavalcante - 11/04/12 01:42

  • uso de micronutrientes na soja
    Teste deve ser feito da seguinte forma, adubação de base ,manejo de pragas e doenças, devem ser conduzidos da mesma forma, nos dois testes.Porem o manejo de adubação apos a emergencia são de formas diferentes.O produtor, com o manejo da fazenda da forma que ele vem conduzindo sua lavoura, o teste conduzido pela empresa.No final o resultado, qual teve maior ganho, não se esquecendo do custo.
    Sergio - 31/01/12 12:22

  • Adubação foliar
    Sou técnico em agropecuaria e trabalho com a representação de uma empresa do RS de uma linha bem completa de fertilizantes foliares. Fiz um trabalho de comercialização e assistêcia para os produtores da minha região nesta safra passada e os resultados foram satisfatórios.A media da produtividade foi de 6 a 7 sacas de soja por hectare.Os produtos com o qual trabalhei foram o tratamento de sementes,no terceiro trifólio(primeira aplicação do herbicida) recomendei o uso de microelementos e fosfito de potassio, a ultima aplicação o uso do florada com fosfito de potassio. Espero ter contribuido, abraços
    Leandro Buss da Costa - 25/08/11 22:08

  • Nao acredito em adubaçoes foliares pelos testes que ja fiz cheguei a conclusao que adubaçao é pela raiz seguida de uma bela correçao de solo ou ate que me provem o contrario...
    È isso.
    Adamo bengozi neto - 28/06/11 19:00

  • uso de micro nutriente na soja
    gostei do comentario porque foi bem sinplificado sou produtor de soja e fis testes com adubasao de 1000kilos de adubo 02-20-20 por alqueries sem adubasao foliar e outra parte com 600kilos de 02-20-20 mais uso co mo no tratamento de semebtes e depois do uso do glifosato pulvorizasao co mo mais acido citrico e manganes tive producao de 150sacos por alqueries com 1000 quilos de adubasao e de 189 sacos por alqueries com 600 quilos de adubo e foi feito uma do lado da outra
    LAZARO NATAL BENGOZE - 25/04/11 18:29

  • trabalho de curso
    este site me auxiliou bastante para confecção do meu trabalho monográfico. é um assunto que merece ser colocado em foco atualmente, pois é muito importante.
    Odilon Peixoto - 19/09/10 16:38

  • Plantio de Soja
    Tenho um Sítio no Sertão do Ceará e gostaria de saber se alguma viabilidade plantar soja nessa região do Ceará. E se há quais são as tecnicas de plantio desse grão? Obrigado
    Edson Márcio - 16/06/10 02:36

  • adução foliar
    Estou sempre antenado neste site, sou Médico Veterinário e sojicultor, preciso de muita informação sobre adubação e como é bom ter de um pesquisador, algumas empresas publicam muita coisa mas a credibilidade busco nos órgãos de pesquisa. Parabéns pela matéria e como foi escrita.
    Carlos Roberto Santini - 10/05/10 20:02

  • sou técnico em agropecúaria
    Gostei muito do assunto do manejo de pragas e doenças da soja.Gostaria muito de saber como eu posso faser um estagio com voces ou se posso trabalhar como estagiario e se pode ocorrer algunha proposta de emprego.
    Gleicimar Teodoro de Jesus - 29/01/10 16:17

  • Como faço para trabalhar com vocês?
    Sou estudante do curso de agronomia da Universidade do Estado do Mato Grosso, o qual estou concluindo, e gostaria de saber como proceder para trabalhar com vocês. Posso deixar meu currículo pra ser analisado? Desde já agradeço a compreensão e aguardo sua resposta.
    Fabiano Marcio de Matos - 01/10/09 04:33

  • sobre adubos foliares
    Além desses adubos foliares, quando se passa esses adubos e são necessario mais algum.
    claudenir - 26/01/09 04:58

  • nota
    espero que esse artigo me ajude a obter nota pois, para o meu conhecimento foi de grande importancia.
    rosineia - 30/09/08 21:11

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br