Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
O Agronegócio no Pantanal e a Necessidade de Diversificação Agropecuária

Página 3/3

:. Do mesmo autor
Pantanal: Um bioma ameaçado

A Problemática Socioeconômica e Ambiental da Bacia do Rio Taquari e Perspectivas

Tendências do Agronegócio no Pantanal e a Globalização da Economia

Pantanal: Risco de Contaminação por Biocidas

Potencial do Agronegócio no Pantanal e a Demanda por Tecnologias

E o Jacaré do Pantanal pode também se contaminar por Mercúrio?

O Pantanal e a acontaminação por Mercúrio

Níveis de Mercúrio na Carne de Peixes como Indicadores de Contaminação do Pantanal.

A EMBRAPA e a conservação do Pantanal

Penas de aves como indicadores de mercúrio no pantanal

Tudo indica que a diversificação da produção nas propriedades rurais no Pantanal, constitui-se numa alternativa inteligente para viabilizar a sua sobrevivência, principalmente nos períodos críticos, quando o preço mínimo estabelecido para determinado produto agropecuário se posicionar abaixo do custo de produção. As políticas de preços mínimos, nem sempre ajustadas às realidades e peculiaridades regionais. Em regiões onde ainda predomina a pecuária de corte com baixo nível de tecnologia, de modo geral os produtores se encontram descapitalizados e desestimulados. Eles acabam abandonando o campo dirigindo-se para os grandes centros urbanos. E para que essa situação não se intensifique no Pantanal é preciso nos despertarmos. Estamos assim, passivamente assistindo o crescimento e a intensificação do êxodo rural em muitas regiões brasileiras e a descontrolado crescimento de enormes favelas nas periferias das grandes cidades. Os sem terras procedentes da zona rural, aliados aos desempregados das áreas urbanas invadindo as propriedades particulares e a reforma agrária, desintonizada da realidade sócio-econômica brasileira, continua proliferando sem resultados palpáveis em muitas regiões do pais, como por exemplo nos assentamentos rurais existentes nas bordas das cidades de Corumbá e Ladário, em Mato Grosso do Sul.

Muito embora a pecuária bovina de corte, desenvolvida em sistemas de produção extensivos tenha se perpetuado por mais de 200 anos no Pantanal e adjacências e que ainda se mantém como a principal atividade econômica, há fortes indicativos de que o panorama terá que mudar nos próximos anos. Caso contrário, aqueles que insistirem, provavelmente serão obrigados a vender suas terras e provavelmente mudar de atividade. Talvez a criação de pequenos animais se constitua numa das alternativas econômicas para se incrementar a rentabilidade das pequenas propriedades e assentamentos rurais localizados nas bordas do Pantanal. Vários autores têm sugerido que a criação de capivaras em regime semi-intensivo, como alternativa econômica adicional interessante e rentável, se integrada às atividades de pecuária de corte nas bordas do Pantanal.

Além disso, tudo indica a existência de boas condições ambientais na região e perspectivas de mercado favoráveis à implementação de sistemas de produção de ovinos e caprinos para carne de boa qualidade sanitária e nutricional. No entanto, há necessidade adaptação e validação de tecnologias de produção à realidade do Pantanal e adjacências. É provável que os pequenos produtores e assentados rurais possam se beneficiar de um programa com esse enfoque. Entende-se que as grandes propriedades também apresentam potencial para tal diversificação na produção pecuária. Acredita-se que com essas opções, pode-se visualizar melhores perspectivas na performance sócio-econômica das unidades de produção da região do Pantanal e periferia. Também nesse aspecto os resultados da pesquisa gerados pela Embrapa Pantanal poderão em muito contribuir.

Páginas: anterior 1 2 3 próxima Topo da página


Luiz Marques VieiraEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPAP

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • assoreamento rio taquari e alagamentos
    sou terceira geração de familia(MATEUS), pioneira no povoamento do pantanal nhecolandense, ainda radicado neste PARAISO MUNDIAL, tenho assistido com pesar o risco de depredação deste espetaculo da natureza . EPara separar o joio do trigo ,de inicio temos que tomar a devida coragem de identificar o pecuarista Pantaneiro nato de (atuais pecuaristas) sem discriminar, mas o que vemos é um derrame (lavagem de dinheiro facil) em nome da produtividade em cima da frágil natureza.De outro lado sem generalizar, a demagogia de alguns politicos inescrupulosos,que em momentos de pleito se insurgem estupefatos, emparelhados com algumas organizações em defesa deste meio. Alem de varios sinais da depredação temos assistido as crescentes vazantes no Rio Paraguai, redução dos estoques de peixe, aumento do predadores, das bocas que reduzem drasticamente o volume das aguas , com o espalhamento desta no solo causando uma maior evaporaçao e infiltração no solo arenoso. Tenho grande paixão por este PARAISO NATAL continuarei estudando e quero contribuir . SAUDAÇÕES PANTANEIRAS.
    inacio pereira de oliveira - 18/12/11 22:21

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2019 Agronline.com.br