Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Importância do pré-melhoramento de plantas

Página 2/3

Adequadamente estudadas e conhecidas, muitas funções biológicas presentes em espécies não domesticadas poderão gradualmente ser incorporadas a espécies de importância para alimentação e agricultura. Por outro lado, caracteres ás vezes pouco considerados no âmbito dos programas de melhoramento genético, como aqueles relacionados à qualidade ambiental, deverão despertar cada vez mais interesse, em função da mobilização da sociedade por um ambiente mais limpo, além de barreiras não tarifárias, que imporão penalidades aos produtos agrícolas, caso não sejam produzidos de acordo com critérios e práticas ambientalmente seguros.

Assim, a busca de funções que tenham impacto positivo em processos como regulação da composição química da atmosfera, regulação do clima, absorção e reciclagem de resíduos, suprimento de água, ciclo de nutrientes, polinização e controle biológico, dentre outros, se tornará mais intensa na medida em que cresçam os impactos das atividades do homem sobre o meio físico, com a consequente redução na disponbilidade de recursos (Lopes et al., 2005). Neste cenário, o pré-melhoramento combinado à biotecnologia e ao melhoramento genético, poderá se tornar importante estratégia de descoberta e disponibilização de funções biológicas inovadoras e viabilizadoras de uma agricultura mais sustentável.

Os programas de pré-melhoramento podem se tornar, além de tudo um elo de ligação entre os programas de pesquisa em recursos genéticos e o melhoramento genético (Nass et. al., 2001), uma importante estratégia de ligação destes com os programas biotecnológicos, em especial aqueles dedicados à genômica funcional. Considerando que o principal objetivo dos programas de pré-melhoramento é buscar a identificação de genes e/ou características de interesse em germoplasma exótico ou em populações não melhoradas para incorporação em materiais elites (Duvick, 1990), eles poderão se tornar importantes fontes de variabilidade para as mais variadas funções biológicas.

Páginas: anterior 1 2 3 próxima Topo da página


Larissa Barbosa de SousaEnvie um email!
Mestranda em Fitotecnia - UFU

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br