Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Bioclimatologia e o Bem-Estar em Bovinos Leiteiros

25/11/2008

:. Do mesmo autor
Estresse psicológico em bovinos leiteiros

As regiões tropicais e subtropicais, situadas entre os limites de 30o de latitude Norte e Sul, são zonas climáticas bem definidas que concentram, aproximadamente, 1/3 da superfície terrestre. O acentuado crescimento demográfico dos países situados nestas regiões, associado à ineficiência da produção de alimentos, agrava o problema de carência alimentar da população local.

O rebanho existente nas regiões tropicais e subtropicais apresenta baixo desempenho produtivo e reprodutivo. Uma das estratégias para aumentar a produtividade dos rebanhos localizados em regiões tropicais tem sido a introdução de raças especializadas originárias de clima temperado, através da importação de sêmen, embriões ou animais jovens ou adultos. Este material genético é utilizado puro ou em cruzamento com raças nativas. Na maioria das vezes, no entanto, observa-se que animais de raças importadas comportam-se de forma diferente em relação ao seu país de origem, com perda de suas características raciais e produtivas. Esta ¨ineficiência¨ tem como causas diversos fatores ambientais que atuam diretamente sobre os animais, como temperatura e umidade relativa, entre outros, ou indiretamente, quando influenciam na qualidade e quantidade das pastagens e na proliferação de doenças infecciosas e parasitárias. Estas características têm impacto sobre as funções fisiológicas dos animais e podem afetar negativamente o seu desempenho. O ambiente pode representar, assim, um fator de restrição para obtenção da eficiência máxima para ganho em peso e produção de leite em animais pouco adaptados ao clima tropical, principalmente em sistemas intensivos de produção.

O desempenho produtivo e reprodutivo dos animais depende de um manejo integrado e sistêmico, envolvendo o sistema de criação, a nutrição, a sanidade e as instalações. Muitas vezes a genética e a alimentação recebem maior atenção por parte de técnicos e produtores, visto que grande parcela dos custos de investimento e operação concentra-se nestas duas áreas. As instalações, que representam o maior volume de investimento inicial fixo, geralmente são construídas apenas em função dos custos e facilidades para o produtor, sendo o conforto do animal negligenciado.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Danielle AzevêdoEnvie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CPAMN

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br