Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Competentes e Maléficos

15/05/2002

:. Do mesmo autor
O Marketing e o Agronegócio

O Marketing e o Agronegócio II

Porque sou favorável à soja transgênica - divagações de um pragmático

Nosso grande diferencial

Novos instrumentos de Marketing no agronegócio

Novidade: Cooperativas de Cachaça

Um negócio moderno

O Estado moderno

Marketing do Agronegócio III - Uma Nova Roupagem

Responsabilidade Social

Mais instrumentos para a empresa cooperativa

No dia 06 de maio foi divulgado que Bush estava “satisfeito” com a Farm Bill. Um funcionário do governo americano diz que os Estados Unidos estão “desapontados”, pois consideram que o Brasil está tomando o caminho da confrontação (ao apresentar queixas a OMC sobre os malefícios desta lei que aumentará os enormes subsídios à agricultura dos EUA, prejudicando nossas exportações).

Que é isto, cara pálida! Uns malucos derrubam prédios em NY, matando cerca de 4.000 pessoas (ato desprezível, é fato) e os americanos alteram todo o equilíbrio sócio econômico do mundo, comprometendo a vida de milhões de “gente”. Saem atirando para todo o lado, atropelando, impondo condições, usando e abusando da força. É bom lembrar que, tal como em David e Golias, a liderança a paulada pode ser acabada com cupim. Crescerá uma antipatia pelo povo americano (infelizmente) que poderá levar à derrocada da nação. A História tem mostrado. E aqui merece ser aberto um parêntesis. O povo americano não é, no sentido mais profundo do “ser”, o que tem sido transmitido para o mundo. Duvido, que concordem com as posições assumidas por seus representantes. São pessoas ingênuas, porque honestas, ou ingênuos-honestos, que construíram, com muito sacrifício, a sociedade mais rica do planeta. Fantásticos e grandes espertalhões, apoderaram-se das comunicações, das finanças, dos pontos chaves do governo, da opinião, da “inteligentszia” e controlam, covarde e antidemocraticamente, os destinos deste povo. Isto mostra a incongruência com o país que se declara o exemplo moderno da democracia. Este será o problema existencial da sociedade americana, quando se encontrar. Nós, quando estivermos defendendo nossos interesses nos fóruns internacionais, teremos estes vilões, travestidos de “americanos” como adversários. Competentes e maléficos vilões.

Quantos milhares de brasileiros perderão empregos por não conseguirem concorrer com os subsídios, com o Tesouro americano? Produzimos com competência e sacrifício usando insumos e equipamentos que são, em grande parte, importados. Outra grande parte é fabricada aqui, por multinacionais, mas com favores do nosso Governo. Ganham de qualquer forma. E ainda querem mais.

Realmente estamos errados. Temos que repensar nossas relações internacionais, nossas parcerias. Reconhecermos nosso poder. Somos poderosos. Temos um dos maiores mercados do mundo. O sonho de toda empresa. Mas será necessário um fechamento à “la Cuba” para viver com decência? Alguns poucos países, não mais que cinco, podem existir, razoavelmente, sem depender de outros. Nós temos este privilégio. Em situação de desespero é uma opção. Troglodita, mas opção.

Como “ficar desapontado”, como diz o governo americano, com nossa posição? Para sanar nossas mazelas, diminuir a fome que degrada e mata, envergonha e frustra, curar malária, dengue e Chagas, poder produzir enfim, precisamos concorrer com decência. Como exportar, se contaminam o mercado com a praga subsídio? Estamos, por burrice ou honestidade, com nossas fronteiras escancaradas, para empresas e produtos que vêm, vendem, lucram e, pasmem, pagam às “agências de risco” para elaborar relatórios, pareceres, sobre o risco de investirem aqui. Atentem para o detalhe: ao desestabilizarem o país realizam melhores negócios nas suas aquisições. Se não fosse bárbaro, cruel e desumano, poderia ser até roteiro para cinema. Concorrer com as infindáveis fitas mostrando os horrores dos campos de concentração.

Pelo amor de Deus! Estamos no século XXI...

Marcos Garcia JansenEnvie um email!
Diretor de Política Agrícola - SEAPA

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • Farm Bills
    Parabéns ao Sr. Marcos Garcia Jansen. Demonstra lucidez e uma opinião que distoa corajosamente do que a mídia obriga todos a pensar. PAULO MOURA
    Paulo C C Moura - 21/02/04 17:27

  • elogios
    linguageem direta,facil de entender e acho o autor destes artigos muito inteligente e de certa forma ele é um crítico de primeira.
    arnaldovilela - 22/01/04 16:39

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br