Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
O Projeto Gavião e a Embrapa Semi-Arido

31/01/2003

O Projeto de Desenvolvimento Comunitário do Rio Gavião ainda está em execução. No entanto uma certeza ele tem a oferecer: a possibilidade de se implantar processos econômicos dinâmicos baseados na pequena propriedade familiar. O primeiro estudo de avaliação dos impactos das suas atividades de transferência de tecnologia nas propriedades atendidas pelo Projeto, registrou um aumento da renda bruta média em cerca de 24%.

É um crescimento significativo que ressalta dois objetivos do Pró-Gavião. Primeiro, ele acontece em uma das áreas mais pobres da Bahia, onde estão registrados alguns dos Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) mais baixos dentre todos os municípios do estado. O combate a pobreza é a principal meta perseguida pelo Projeto. Segundo, a elevação da renda é constatada num contexto nenhum pouco assistencialista, mas baseado na dinâmica produtiva do semi-árido e em uma visão de mercado, fundamentalmente, local, mas, também, de âmbitos regional e até nacional.

Este aspecto permite a avaliação otimista do projeto porque a infra-estrutura produtiva que se está instalando nas propriedades integrada a um processo de desenvolvimento sustentável baseado em tecnologia de baixo custo de convivência com a seca, um crédito agrícola compatível e organização associativa e cooperativa dos produtores. Nos treze municípios do Sudoeste baiano, na área de abrangência do Pró-Gavião, estes aspectos têm tirado as pequenas propriedades do estado de inércia que se encontravam a muitos anos, onde o produtor apenas sobrevive de forma precária, e levando-as a se constituírem como unidades de produção, geradoras de renda e de emprego.

Para a Embrapa Semi-Árido, os resultados que estão aparecendo com o Pró-Gavião no âmbito da pequena produção em áreas de seca, e como uma afirmação do seu programa de pesquisa e desenvolvimento e do seu amadurecimento institucional para firmar uma cooperação de alto nível com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), da Secretaria de Planejamento do Governo da Bahia e financiamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA). As competências técnicas estabelecidas nas duas instituições são responsáveis por concepção inovadoras de transferência de tecnologia, que tem tornado possível a agilidade na adoção das técnicas de manejo e produção agropecuária que impactam de forma muito positiva o rendimento das propriedades e das famílias.

O segmento produtivo do Projeto tem encadeado ações consistentes ao longo da sua execução. Um elemento fundamental para isso foi a execução do estudo de “Caracterização dos Sistemas de Produção em Uso” nas pequenas propriedades da área de abrangência do Gavião. Ele foi realizado antes do início das atividades e serviu para radiografar as estratégias produtivas e identificar potencialidades econômicas e planejar as intervenções mais efetivas. De certa forma, o itinerário de ações no âmbito do projeto foi estabelecido a partir desse estudo, de tipologias dos sistemas de produção em uso pelos produtores, realizado pela Embrapa Semi-Árido.

Esse estudo, por exemplo, motivou o empenho das instituições em operar a atividade pecuária como preponderante ao funcionamento sustentável das pequenas propriedades no semi-árido. Pesquisas da Embrapa têm revelado que os animais resistem (menor risco) melhor à seca que os cultivos de grãos (feijão e milho), tradicionalmente plantadas na região. Nesse estudo ainda, se revela que a matriz pecuária regional, bovina não é a mais adequada por se tratar de animais que exigem áreas expressivas de caatinga por criação animal – algo em torno de 15 ha para uma Unidade Animal. A criação bovina tinha sido estimulada indiretamente em política de crédito de instituição pública que passou a financiar cercas com quatro arames, que não impedia animais como caprinos e ovinos de serem contidos na propriedade, o que tornava o manejo difícil.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Rebert Coelho CorreiaEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPATSA

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • projeto gavião
    Em relação ao projeto gavião, levando em consideração as familias do semi arido baiano são detentoras de terras produtivas e não viverem em locais de abrangencias das chuvas, seria uma ótima idéia só que no entanto muitas familias acostumadas ao plantio de feijão, milho, e mamona geralmente não se sentem encorajados a criarem animais pois, não tem esse conhecimento de que seria realmente a melhor opçao para se viver no semi arido. E em relação ao aumento da criação de caprinos e ouvinos ao invés da bovina se justifica pelo fato da caprinocultura e ovinocultura, na época da seca seria mais facil o abastecimento de ração.
    adeilson souza dos santos - 07/10/10 15:46

  • Cercas para caprinos.
    Volto a esse assunto porque tenho recebido inúmeros e-mails solicitando como se faz a cerca com 7 fios para conter caprinos. Não consigo responder a todos individualmente, acho um enorme serviço de site onde a gente pode compartilhar experiências empíricas e científicas. Vamos a cerca: As estacas de 2m devem ficar distanciadas de 40cm. Os 7 fios ficará assim distribuidos: 0 primeiro fio ficará a 12 cm do solo. O segundo fio ficará a 12cm do primeiro fio. O terceiro fio ficará 12cm do segundo fio. o quarto ficará a 12cm do terceiro. o quinto fio ficará a 15cm do quarto fio. o sexto fio ficará a 19cm do quinto fio e o sétimo e último fio ficará a 19cm do sexto fio. com o cuidado de prender com arame fino por trás da estaca com uma cavidade para o fio não subir nem descer. Se não fui claro me perdoe.
    Pedro Paulo Sampaio de Lacerda - 06/07/10 07:32

  • Projeto Gavião
    Sr. Rebert Coelho Correia Parabens pelo artigo. Ao ler este artigo, alegro-me muito ao "sonhar" que o Sr. pode ajudar-me a fazer um projeto semelhante para a minha propriedade, Fazenda Só Se Vendo,Biritinga_BA. Podemos conversar sobre o assunto?
    Maria Sulley Barreto - 10/08/09 21:55

  • cercas para caprinos
    ola gostaria tb de aprender como prender os coprinos tenho um citio e eles acabaran com tudo aguado e-mail
    junior - 13/07/09 11:54

  • Comentario
    Gostaria de saber como fazer essa cerca pois achei intereçante. Por favor me mande um email explicando,grato.
    Saulo - 13/07/09 10:43

  • cercas para caprinos
    Recebi um e-mail pedindo que enviasse instruções de como fazer cercas para caprinos.Repondi e agora estendo a quem interessar. Esta cerca que ora descrevo não é criatividade minha. Nem mesmo lembro o nome de quem a criou. Sei que vi este tipo de cerca em Bernadino Batista Paraíba(antiga serra do padre). As estacas para a cerca deve ter aproximadamente 2 metros de altura com um diâmetro de apenas 10 centímetros. As estacas deverão ser enterradas a uma distância de 40 centímetros uma da outra. Os fios de arame que pode ser liso ou farpados em número de 7 ficarão distribuidos da seguinte maneira. O primeiro fio ficará a 11 centímetros do solo assim como os próximos quatro fios.O sexto fio ficará 20 centímetro distante do quinto fio e o sétimo e último fio ficará 25 centímetros distante do sexto fio. As estacas ficarão com uma ponta sobrando e são essas pontas que dificultam o pulo dos caprinos.
    Pedro Paulo Sampaio de Lacerda - 26/05/09 10:28

  • cerca para caprinos
    Paulo, Gostria de aprender a confeccionar cerca para caprinos
    Orcinei Garcia - 21/05/09 04:13

  • Cercas para caprinos
    Certa vez estava eu dando um curso sobre caprinos em uma Cidadezinha muito humilde no sertão paraibano, Serra do Padre era o nome da cidade, hoje se chama Bernardino Batista, quando vários produtores resolveram desafiar quem era capaz de criar caprinos presos, pois eles (os caprinos) eram muito espertos e não existiria cercas que os mantivesse presos. Um agricultor do meio deles que estavam fazendo o curso pediu a palavra e disse: se quiserem ir olhar as minhas cercas eu mostro como prendo meus animais e quem tiver caprino esperto ou ladrão pode trazer para ver se consegue sair do meu cercado. fomos e vimos uma cerca com apenas 7 (sete)fios de arame e os animais realmente sem poder sair do cercado. O curso que eu ministrava era sobre alimentação alternativa e manejo das cabras prenhes e dos recém-nascidos. Lá eu aprendi como fazer uma cerca para conter caprinos. Quem interessar posso ensinar como se faz tal cerca.
    Pedro Paulo Sampaio de Lacerda - 14/05/09 08:21

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br