Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
O saudável hábito de leitura do rótulo dos alimentos

10/10/2008

:. Do mesmo autor
Olho no rótulo dos alimentos

A informação adequada e clara sobre os alimentos é um direito básico do cidadão e previsto no Código de Defesa do Consumidor. Então, onde o consumidor deve procurar informações sobre os benefícios ou restrições dos alimentos?

Tão somente a propaganda não é suficiente para suprir tal informação, por esta não ter necessariamente o compromisso por uma alimentação saudável e equilibrada como a sua principal premissa. A propaganda também não é abrangente de modo a esclarecer dúvidas específicas do consumidor.

A decisão de compra é estabelecida pelo conhecimento do conteúdo do alimento. Mesmo as qualidades que normalmente podem ser percebidas pelo consumidor, como cor, sabor, aroma e textura, só se faz possível no ato de compra quando a embalagem assim o permite.

Outras informações como composição e valores nutricionais dependem da inscrição no rótulo. Mesmo assim, muitas empresas investem em canais de comunicação direta com o consumidor para esclarecimentos sobre a qualidade de seus produtos.

Internacionalmente, o rótulo é considerado o melhor veículo de informação ao consumidor. É o que está à mão no ato da compra e que caracteriza o produto com dados sobre prazo de validade, conservação, ingredientes, composição nutricional, valor calórico por porção e relação com a necessidade diária de ingestão.

O aperfeiçoamento das relações de comércio passa também pelo rótulo. As informações apresentadas, no caso do Brasil, estão harmonizadas com os países do grupo Mercosul, facilitando exportações e mesmo importações de alimentos.

A leitura dos rótulos é condição essencial para quem deseja uma alimentação de qualidade e equilibrada. Ler e interpretá-los não é tarefa difícil se entendermos determinadas convenções. Assim, um rótulo deve ter:

• A denominação de venda do alimento: não se trata da marca ou nome fantasia tão somente, mas o nome do produto. Por exemplo: hambúrguer de frango. E sua descrição: carne de frango moída temperada e congelada.

• A condição ou tipo de tratamento a que o produto foi submetido pode compor a denominação. Por exemplo: leite pasteurizado ou leite UAT ( processado a Ultra Alta Temperatura)

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Roberto Luiz Pires MachadoEnvie um email!
Técnico - EMBRAPA/CTAA

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br