Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Os Jacarés Movem em Grupos?

09/07/2004

:. Do mesmo autor
Papel da temperatura na vida dos jacarés.

Uso do ultraleve nos estudos do jacaré-do-pantanal

Abate humanitário de crocodilianos

Movimento dos Jacarés no pantanal

Ecologia e Comportamento das Capivaras no Pantanal

Coleção de Referência da Herpeto e Mastofauna do Pantanal.

Importância dos estudos Reprodutivos na conservação dos Jacarés Brasileiros

Uso de Helicóptero nos Estudos de Reprodução do Jacaré-do-Papo Amarelo.

o Jacaré da Serra do Amolar, Pantanal.

Movimentos dos Jacarés em Busca de Alimento.

Estudos das Iguanas no Pantanal

Estudo da dispersão e movimento do jacaré-do-pantanal através das ondas do rádio

A paisagem na visão dos animais

Anurus da Estação Ecológica Nhumirim e do Entorno do Pantanal Sul

Os habitats do jacaré-paguá no entorno do Pantanal

Os crocodilianos são essencialmente ativos na água, mas o movimento terrestre é comum para os que vivem em áreas que secam periodicamente. No entanto, não existia dados de movimento terrestre coordenado em grupos para os crocodilianos. Recentemente, a Embrapa Pantanal registrou o movimento terrestre em grupo do jacaré, Caiman crocodilus yacare, no Pantanal. Os jacarés deslocam na terra em grupos, principalmente na estação seca de agosto a dezembro.

Os membros de cada bando se colocam organizados em fila indiana, distantes uns dos outros até 5m e, quando em movimento, aparentemente não obedecem uma hierarquia de tamanho na sua organização. O maior grupo observado em movimento terrestre foi de 50 indivíduos. O tamanho dos jacarés encontrados em grupos variam entre 35cm e 112cm de comprimentos rostro-cloacal, mas a maioria dos membros dos grupos tinham acima de 70cm.

O movimento terrestre do jacaré-do-Pantanal é um comportamento social que não tinha sido descrito anteriormente, sendo considerado um fenômeno raro e especial, e parece ser mais um exemplo do complicado sistema social dos crocodilianos. As vantagens das atividades em grupo estão relacionadas à proteção contra predadores e à probabilidade de se encontrar e capturar alimentos. Em ambientes sazonais, como o Pantanal, os alimentos ficam concentrados em poucas poças, na estação seca e isso induz os jacarés a se moverem entre poças. No entanto, a vantagem de se conseguir alimentação terrestre é improvável e a razão desse comportamento em jacarés adultos é desconhecida. A pesca coordenada em grupo já foi descrita para Caiman crocodilus yacare , e isso pode explicar o movimento espontâneo coordenado dos jacarés entre poças.

Vários autores já mostraram que os animais, como peixes e aves, aprendem o padrão de movimento com outros indivíduos ou com a sua própria experiência. O conhecimento das fontes potenciais de alimentação com a observação de outros indivíduos estimulam os indivíduos a mover. No caso dos jacarés, nada é conhecido sobre o papel da experiência na organização dos grupos. O movimento terrestre pode ser espontâneo e/ou forçado causados por pesquisadores, caçadores ou condições adversas do seu habitat. É sabido que crocodilianos aprendem a evitar humanos, após terem sido capturados e também desenvolvem comportamento de fuga em áreas. O aprendizado dos crocodilianos pode reduzir as taxas de capturas. Em resposta à tentativa de capturar os jacarés nas poças, eles saíram e enterraram-se debaixo da liteira ou na lama, ao redor dos lagos.

Naturalmente, várias espécies de répteis estivam em resposta às condições de seca e/ou à falta de alimento e tendem a permanecerem inativos por meses. O comportamento de se enterrar na lama, em buracos e folhagens vem sendo relatado para outros crocodilianos em condições de seca. No Pantanal, durante a estação seca, os jacarés enterraram-se debaixo de folhas e galhos e na lama, ao redor das poças devido às condições de estresse hídrico e a distúrbios causados por pesquisadores. O comportamento de fuga causado por distúrbios parece influenciar na distribuição da população e, possivelmente, na sobrevivência dos indivíduos. O comportamento de enterrar na lama e na floresta pode interferir nas estimativas de densidades populacionais por contagens diretas.

Zilca CamposEnvie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CPAP

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • pedido de ajuda
    estou montando minha monografia sobre jacares, tenho como objetivo determinar a qual especie petence a população que esta ocorrendo na area de estudo que estou pesquisando, estes artigos que é publicado na agroline é muito importante para minha pesquisa, porém, não tenho o ano de publicação dos artigos que encontro na ogroline se poderem me auxiliar antecipadamente agradeço.
    junior - 21/07/04 10:37

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br