Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
PELD - Programa Ecológico de Longa Duração dos Recursos Hídricos do Pantanal

06/11/2002

:. Do mesmo autor
A importância dos estudos limnológicos: 16 anos no pantanal

Mexilhão Dourado No Pantanal – Um problema ambiental e econômico

O Mexilhão Dourado causará danos ecológicos na Bacia do Miranda

Introdução de espécies - uma das maiores causa de perda de biodiversidade

Contaminação de corpos d'água na região de Corumbá

Poluição por pesticidas no Pantanal

Autores: Márcia Divina de Oliveira e Débora Fernandes Calheiros

A bacia do Alto Paraguai (BAP), na qual se insere a planície pantaneira, tem um volume de água, durante a inundação, de aproximadamente 2 milhões de m3, alimentado por uma série de afluentes que têm suas nascentes nas regiões de cerrado do planalto adjacente. A água que se acumula nas áreas de inundação do Pantanal é proveniente, basicamente, dos tributários do rio Paraguai, pois o volume de água que entra através da precipitação é aproximadamente igual ao que volta à atmosfera através da evapotranspiração. Desta forma, a conservação das sub-bacias da BAP é de importância vital para a manutenção das inundações anuais (pulsos de inundação), que é o fenômeno que caracteriza o funcionamento ecológico desse sistema e mantém sua biodiversidade.

Embora o Pantanal seja uma das maiores áreas úmidas do planeta (140 mil km2), ainda em bom estado de conservação, e considerada como Patrimônio Nacional pela Constituição Brasileira, pouco se conhece sobre as características ecológicas dos seus corpos de água.

Uma maior compreensão do funcionamento de um sistema complexo como o Pantanal só será alcançada em estudos de longa duração, onde as análises dos dados serão feitas considerando anos hidrológicos distintos. A Embrapa Pantanal vem estudando o rio Paraguai e sua área de inundação (Baia do Castelo e Canal do Tamengo) ao longo de aproximadamente 10 anos, o que possibilitou, entre outros conhecimentos, entender o fenômeno de “Dequada”, freqüente na fase de enchente e que influencia a pesca, pois dependendo de sua magnitude pode ocasionar a morte de toneladas de peixes.

Devido a extensão do Pantanal, é preciso ampliar este estudo para outras regões, incluindo os principais tributários do rio Paraguai. No final de 1999 iniciou-se o projeto “Respostas Ecológicas de Longo Prazo a variações plurianuais das enchentes no Pantanal Mato-Grossense”, dentro do Programa Ecológico de Longa Duração (PELD) do CNPq. Este projeto tem como objetivos principais aumentar a compreensão sobre o funcionamento da planície em função das variações interanuais dos pulsos de inundação, conhecer a contribuição dos tributários quanto ao fluxo de nutrientes, íons e carbono e monitorar, ao longo de 10 anos, os impactos antrópicos provenientes do uso do solo no planalto circundante com seus possíveis efeitos na planície (contaminação por pesticidas e metais pesados, aumento de sedimentos em suspensão, etc...).

No planalto, representando as entradas para o Pantanal, estão sendo estudados os principais rios da BAP: rio Jauru, Cabaçal, Sepotuba, Bento Gomes, Cuiabá, São Lourenço, Vermelho, Itiquira, Correntes, Piquiri, Negro, Aquidauana, Miranda e Apa.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Márcia Divina de OliveiraEnvie um email!
Pesquisadores - EMBRAPA/CPAP

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • INTERESSANTE
    GOSTEI BASTANTE DESTA REPORTAGEM,AJUDOU SIGNIFICATIVAMENTE NO MEU PROJETO DE PESQUISA SOBRE OS IMPACTOS AMBIENTAIS DAS CHEIAS NO PANTANAL ESTE SITA PODERIA SER MELHOS DIVULGADO,SÃO REPORTAGENS DE GRANDE CUNHO CIENTIFICO
    ANGELICA APARECIDA - 06/10/04 16:00

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br