Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Produção de leite em assentamentos do município de Corumbá-MS

26/09/2007

:. Do mesmo autor
Conservação do patrimônio genético, cultural e modelo pecuário

Na década de 80, as atividades agrícolas e a pecuária leiteira começaram a desenvolver-se nas regiões circunvizinhas às áreas urbanas dos municípios de Corumbá e Ladário, MS. Com a implantação do primeiro projeto de assentamento rural em Corumbá, em 1984, estas atividades foram intensificadas e os assentados passaram a fornecer vários produtos, tais como feijão, mandioca, hortaliças, leite e queijo artesanal, exercendo uma importante função no abastecimento alimentar dessa região.

No ano de 2002, pesquisadores da Embrapa Pantanal iniciaram um trabalho de investigação sobre aspectos sócio-econômicos e ambientais nessas comunidades, utilizando a metodologia do Diagnóstico Rural Participativo de Agroecossistemas. Em 2006 o INCRA identificou um total de 1.431 famílias distribuídas em oito assentamentos existentes, totalizando 6,4% da população de Corumbá e ocupando uma área de 35.989 ha.

Com a continuidade das pesquisas nesses assentamentos, verificou-se que este segmento caracteriza-se por apresentar animais de baixo potencial produtivo, com problemas relacionados à comercialização dos produtos, qualidade do leite, nutrição e sanidade dos animais, destacando-se a mastite como o principal problema sanitário. A ordenha é manual, realizada em geral uma vez ao dia, e os produtores carecem de orientações técnicas, que os capacitem a identificar, e solucionar suas dificuldades para melhorar a qualidade e lucratividade da produção leiteira nos assentamentos.

Sendo assim, a aplicação de boas práticas agropecuárias (BPAs) na bovinocultura de leite é uma alternativa para minimizar os riscos de agravos nas diferentes etapas do processo de produção do mesmo, além de ser uma exigência da instrução normativa 51, estabelecida pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento em setembro de 2002, que aprova os regulamentos técnicos de produção, identidade e qualidade do leite.

A parceria com técnicos da área de sociologia e extensão rural é fundamental na escolha do método mais adequado de apropriação de conhecimentos e tecnologias para essas comunidades, sendo fator imprescindível para o envolvimento dos assentados na adoção das BPAs. Entretanto, as BPAs devem fazer parte de um conjunto de ações destinadas a corrigir problemas, detectados pelos diagnósticos participativos realizados pelos pesquisadores, que interferem direta ou indiretamente nessa atividade pecuária.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Raquel Soares Juliano Envie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CPAP

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br