Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Rede Nacional de Pesquisa em Pasto Arborizado para o Brasil Pecuário – RNPA: melhorando o ambiente, garantindo a produtividade

27/01/2006

A bovinocultura deixou de ser uma eventual exportadora para tornar-se grande fornecedora no mercado mundial e portanto fonte de divisas ao país e competidora importante com outros tradicionais exportadores.

Apesar do crescimento esta atividade ainda apresenta problemas importantes como o controle da aftosa e as inúmeras áreas de pastagens degradadas ou em estágio inicial de degradação estimada em cerca de 50% dos 105 milhões de hectares de pastagens cultivadas no Brasil atualmente. Por outro lado, temos a grande vantagem de possuirmos um sistema de alimentação com base na produção a pasto.

Urge então, a necessidade de se estabelecer sistemas de produção em bases sustentáveis que coloquem a bovinocultura brasileira no cenário mundial como socialmente benéfica, economicamente viável e ambientalmente adequada. Nesse sentido os sistemas silvipastoris que associam o componente arbóreo às atividades de pecuária adquirem uma importância sem precedentes. Sua importância passa a ser, ainda maior, quando implementados em regiões onde os diversos estágios de degradação das pastagens associam-se a uma intensa fragmentação e insulamento de remanescentes florestais naturais; nesses casos eles atuam servindo como corredor/trampolim biológico, auxiliando no ligamento destes remanescentes e dos habitats existentes.

Os sistemas silvipastoris são percebidos como uma opção para reverter processos de degradação das pastagens, pois podem aumentar a proteção física do solo e contribuir para a recuperação da fertilidade, em especial, se incluir árvores fixadoras de nitrogênio. As raízes profundas das árvores aproveitam melhor a água do solo e reciclam nutrientes. Além disso, eles auxiliam a controlar a erosão, reduzir danos causados por intempéries climáticas, melhorar a qualidade de forragem e mitigar o efeito de condições climáticas extremas como geada e/ou estiagem, além de promover a biodiversidade vegetal e animal e facilitar o processo de recarga de aquíferos. O resultado é uma pecuária mais intensiva e mais sustentável.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Vanderley PorfírioEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CNPF

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

:. ARTIGOS RELACIONADOS

Artigos por assunto

Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br