Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Soja verde para alimentação humana - alternativa para agricultura familiar

17/09/2006

:. Do mesmo autor
Desafios e oportunidades para a soja nos cerrados de Roraima

O desafio de produzir palha em Roraima

Perspectivas para a cultura do Amendoim

Manejo integrado de pragas de grãos armazenados: identificação e controle

Uma soja de sabor mais adocicado e com características que permitem seu uso na alimentação humana quando os grãos ainda estão imaturos (verdes) está sendo pesquisada pela Embrapa Roraima para cultivo no Estado.

A soja fornece uma proteína balanceada, a qual possui atributos nutricionais e funcionais, tornando-a uma valiosa substituta para a proteína da carne, do leite e de derivados, e do ovo. As vantagens da substituição de outras proteínas pela proteína da soja é que esta é um alimento com reduzido teor de gordura total e de gordura saturada, sem colesterol e rica em fibras quando comparada com outros grãos convencionais.

A soja-verde, utilizada na alimentação humana como hortaliça, apresenta em grãos secos, um maior conteúdo de amido e de sacarose que conferem sabor mais adocicado; possui teores reduzidos de oligossacarídeos rafinose e estaquiose, quando elevados são de difícil digestão pelo organismo humano; e tem mais carboidratos que a soja comum. Um outro valor agregado à soja-hortaliça refere-se ao teor de carboidratos que chega a 83,20 mg/g de peso seco, enquanto na soja comum este valor é de 0,66 mg/g. Isso evidencia o valor nutritivo da soja hortaliça para consumo in natura na alimentação humana.

A Embrapa Roraima (Boa Vista-RR), a partir de sementes obtidas da Embrapa Hortaliças (DF), realizou pesquisas de adaptação da soja verde para as condições de cerrado em Roraima (ecossistema que se estende por aproximadamente 4 mil quilômetros quadrados no Estado)

O cultivo foi realizado em latossolo vermelho de textura média, dos cerrados de Roraima. Em 2004 foram testados dez materiais (CNPSo I; JLM 003; JLM 10; JLM 17; JLM 18; JLM 19; BRM 9452273; BR 36; BRS 155; JLM 004), à semelhança do que é feito para a soja comum segundo as recomendações tecnológicas da Embrapa.

O plantio pode ser realizado com semeadeira adubadeira de parcelas ou mesmo em covas no plantio manual. A adubação de plantio e demais tratos culturais foram realizados com base no que se recomenda para a soja comum. Deve-se dar atenção especial também na fase de colheita, feita de forma manual e escalonada pois as vagens vão ‘chegando’ no ponto de colheita para a comercialização em ‘vagens verdes’ sem uniformidade e o mesmo ocorre para a colheita de sementes com qualidade.

Os melhores resultados de produtividade em Roraima, no primeiro plantio realizado em 2004, foram obtidos com a BRS 155 , produzindo 2330 kg ha-1, seguida da BRM 9452273, com 2150 kg ha-1. O peso de 100 grãos verdes variou de 40 a 90 gramas e o número de vagens em 500 gramas entre 166 e 355. Estes resultados obtidos são satisfatórios, destacando-se a BRS 155 e a linhagem BRM 9452273. Esta linhagem, hoje já está lançada como cultivar de soja denominada de BRS 267.

Páginas: anterior 1 2 próxima Topo da página


Oscar José SmiderleEnvie um email!
Pesquisador - EMBRAPA/CPAFRR

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • O alimento do futuro!
    Caro pesquisador, achei fantástico as colocações sobre as qualidades da soja-verde e os resultados de pesquisa dessa espécie no cerrado. Também tenho trabalhado com soja voltado para consumo humano e até mesmo com algumas destas cultivares. Aqui na Paraíba o cultivar BRS 155 não se adaptou muito bem, mas outras, como o JLM 003 e JLM 004 foram bem adaptados, de ciclo médio. Seria bom que outras pesquisas de adaptação e de produtividade fosse veiculadas nos meios científicos, tão carente de informações que possam expandir os benefícios dessa leguminosa em todo nosso país, notamente para o Norte e Nordeste, mais carentes de alimentos ricos, como a soja. Parabéns pelo artigo... Caso tenha publicado em revista, por favor entre em contato.
    Jeandson - 08/04/07 10:57

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br