Agronline
Página inicial dos artigos
Início
 
Agricultura
 
Agroinformática
 
Desenv. Rural
Economia Rural
 
Pecuária
 
Utilização da Queima Controlada em Caronal

16/04/2004

:. Do mesmo autor
As braquiárias no Pantanal

Sistema de pecuária bovina orgânica no pantanal

Queimada controlada no Pantanal

Incremento de pastagem na planície pantaneira, Corumbá,MS

A comunidade denominada caronal caracteriza-se pela dominância da espécie Elyonurus muticus. Está localizada na unidade de paisagem, savana gramíneo-lenhosa, definida como área de campo, situada em mesorelevo mais elevado, ou seja, pouco ou não alagável. Essa comunidade está presente na sub-região da Nhecolândia, em torno de 20% e também nas sub-regiões de Paiaguás, Cáceres, Abobral e Aquidauana. A espécie Elyonurus muticus é perene, cespitosa e apresenta parte aérea aromática com presença de óleos essenciais. A presença de óleos essenciais faz com que a planta seja consumida, pelos bovinos, no máximo até 15 dias após a queima.

Por ser a queima um instrumento de manejo em áreas tropicais e por ser uma ferramenta bastante utilizada na região, a Embrapa Pantanal, há muito tempo vêm estudando a utilização da queima controlada, principalmente em área de caronal. A grande quantidade de macega acumulada nessa fitofisionomia pode contribuir para o maior número de incêndios no Pantanal, assim o uso da queima controlada, mesmo sendo uma prática de manejo polêmica e com alguns impactos negativos, pode constituir uma prevenção aos incêndios na região.

Com mais ênfase a partir de 1995, os estudos da Embrapa Pantanal tiveram como objetivo avaliar o efeito da freqüência da queima (anual e bienal) na produção e composição química da matéria seca produzida, e assim gerar informações sobre o uso do fogo de maneira racional. A queima controlada deve ser sempre realizada uns dois dias após uma boa chuva, para garantir um eficiente umedecimento do solo.

Os resultados indicam que a queima no campo de capim carona não promove efeitos drásticos sobre a produtividade primária liquida aérea (variável para cada espécie), sobre a freqüência absoluta das espécies, a composição florística e o número de espécies. O teor de proteína bruta das gramíneas aumenta com a rebrota das plantas pós-queima, devido a eliminação da parte aérea velha e promoção da rebrota (com maior volume protéico) das gramíneas E. muticus, Axonopus purpusii, Mesosetum chaseae Andropogon selloanus. A cobertura do solo em áreas queimadas reduz-se expressivamente e tem levado cerca de quatro a seis meses para igualar-se à área sem queima. A queima determinou alteração do teor de umidade do solo imediatamente após a queima, pois há evaporação da umidade do solo devido à elevação da temperatura do solo promovida pelo fogo. A pós-queima altera os teores de alguns minerais do solo nas áreas de caronal; teor de sódio diminui e os de cálcio, potássio e PH aumentam, temporariamente.

Com base em resultados de pesquisas constata-se que um período de seca seguido de cheia curta, alternados, propiciam modificações de maior intensidade na freqüência das espécies na comunidade do campo de capim carona, do que a utilização da queima. E como garantia para manutenção da biodiversidade presente na área de caronal, recomenda-se que a mesma área seja queimada somente a cada dois ou três anos.

Sandra Mara de Araújo CrispimEnvie um email!
Pesquisadora - EMBRAPA/CPAP

  Enviar este artigo por e-mail  Imprimir este artigo  Como citar esse artigo 
:. COMENTÁRIOS
    Clique aqui!  E deixe seu comentário sobre o artigo!

  • queimadas
    as queimadas são mais prejudiciais nos meses de maio e dezembroeles fazem isso pra acabar com as pragas e etc 95% das queimadas urbanas ocorrem por causa da ação urbana
    kassiely pires fechtner - 22/10/09 05:36

  • queimada em quintal
    Eu gostaria de saber se a alguma lei que me defenda de queimadas , sou de SAO PAULO da cidade de MAUA. Meu vizinho queima seu entulio e plasticos e quando os outros vizinhos pedem para que ele apague o fogo ele ainda nos responde mal. origado
    cassius rogerio struziato - 20/05/09 05:31

  • queimada em quintal
    Eu gostaria de saber se a alguma lei que me defenda de queimadas , sou de SAO PAULO da cidade de MAUA. Meu vizinho queima seu entulio e plasticos e quando os outros vizinhos pedem para que ele apague o fogo ele ainda nos responde mal. origado
    cassius rogerio struziato - 20/05/09 05:31

  • QUEIMADAS URBANAS
    Atuo, há 12 anos, como voluntário entiqueimadas urbanas, em Campinas. Mantenho o site www.queimadasurbanas.bmd.br . Basta me enviar um e-mail, para receber mais informações, folhetos etc, sobre queimadas, fumaças, poluições, meio ambiente etc. Saudações ecológicas e libertárias. Edson Delattre
    Edson Delattre - 02/04/09 06:08

  • Pantanal
    Parabéns, não só por este, mas por todos os seus artigos. Fala com clareza e inteligência sobre a questão do Pantanal. Sem paixão e com equilibrio. Pessoas assim como vc, nos incentivam, nós eu digo os pantaneiros, pq sou pantaneira e venho de há muito,lutando por uma política justa para a região. Sem o radicalismo dos dirigentes governamentais e Ong's, que querem transformar a região em um Grande Parque, povoado por nós pantaneiros. A queima e a limpeza de pastagens no Pantanal é indispensável e urgente, para sua sobrevivência. Parabéns.
    Oriana Paes de Barros - 15/11/06 12:15

  • queimada no centros urbano
    gostaria de saber se é permitido a queimada de lixo e matos e até mesmo pequenas matas,intuio de moveis dentro da cidade ou de bairro com muita crianças com deficiencias respiratória. gostaria de saber o que fazer ou reclamare qual o orgaõ responsavel. mande um resposta pois preciso resolver com muita urgências
    ANA BENEDITA CORREA - 24/07/06 20:41

  • queima controlada
    Atuo em áreas de assentamenos rurais no estado de Mato Grosso e muito interesso em assuntos relacionadas as queimadas. grata
    AliceMarquesdaSil - 28/04/05 11:03

  • :. ARTIGOS RELACIONADOS

    Artigos por assunto

    Administração Agribusiness Agricultura de Precisão Agricultura Familiar Agricultura Urbana Agroecologia e orgânicos Agroindústria Agronegócio Agropecuária Familiar Agropesquisa Alimentação Apicultura Avicultura Boi verde e Pecuária orgânica Bovinocultura Caprinocultura Ciência florestal Climatologia Comércio internacional Comunicação Contaminação de águas Cooperativismo Crédito agrícola Crédito Rural Crise Energética Desenvolvimento Rural Desenvolvimento Sustentável Ecologia Educação Exportação Extensão Fauna Silvestre Fertilidade do Solo Fertilidade e conservação do solo Fitopatologia Fitotecnia Forrageiras Fruticultura Genética Horticultura Internet na agricultura Irrigação e Drenagem Marketing Meio ambiente Nutrição animal Ovinocultura Paisagismo Pecuária Leiteira Piscicultura Plantas Daninhas Plantas Medicinais Plantio direto Pragas e doenças Rastreabilidade Animal Sanidade animal Segurança Alimentar Seguro agrícola Sementes Suinocultura Tecnologia Transgênicos Zoonoses
    Copyright © 2000 - 2017 Agronline.com.br